Quaresma e Campanha da Fraternidade-Sobre a situação atual do povo na nossa Prelazia

Nestes dias atrás acompanhamos pelos meios de comunicação as grandes manifestações de parte do povo brasileiro, mostrando o desencanto e insatisfação pelo descaso dos administradores da coisa pública e a corrupção generalizada que despontou ou se manifestou com a ponta do “iceberg” dos escândalos da Petrobrás.

Ao mesmo tempo vemos o desencanto do nosso povo da calha do Purus ante o descaso dos nossos governantes estaduais e municipais pelos reais interesses de nosso povo mais sofrido. Também as sérias insinuações de corrupção dos administradores estaduais e municipais com desvios de recursos que, supõe-se, deveriam ser destinados ao serviço do povo, principalmente dos mais pobres e marginalizados… Pena ver a situação em que se encontra a educação e saúde em nossos municípios, o envolvimento de tantas crianças, adolescentes e jovens na droga, bebida e prostituição! Enquanto isso, boa parte dos recursos que poderiam aliviar essas situações, vão pelo ralo da corrupção em favor de alguns privilegiados desonestos…

Tudo isto se agrava agora com as consequências dramáticas das inundações dos nossos rios Acre e Purus com seus afluentes. Muitos desabrigados esperando um socorro que deveria ter sido previsto com bastante antecedência e que, agora, custa a chegar…

No meio dessa realidade, iniciamos a Quaresma, tempo propicio de conversão e volta para o encontro pessoal com Jesus, o único caminho para a verdadeira felicidade do homem e da mulher. Com ela, a Campanha da Fraternidade deste ano, com o Lema: “Eu vim para servir” (Mc. 10,45). Tempo de motivação e encaminhamento para um maior compromisso transformador de nossa realidade tão conflituosa.

Nossa Igreja (cada um de nós, seus membros), inserida na sociedade atual, é chamada a ser fermento e sal. Cada um de nós, membros dessa Igreja e sociedade, somos chamados a ser luz que afaste a escuridão existente, unidos ao Senhor Jesus.

Não podemos ficar de braços cruzados vendo o mal se alastrar ao nosso redor.

O nosso mundo tem falta de Deus, dos valores apresentados por seu Filho Jesus.

Como discípulos de Jesus devemos anunciar esses valores com coragem, principalmente com nosso testemunho de solidariedade.

“Servir” é o lema de Jesus para nós e todo o nosso mundo encontrar a verdadeira felicidade, a felicidade do Evangelho.

O cartaz da Campanha da Fraternidade deste ano resume tudo isso: O Papa Francisco lavando os pés duma pessoa, lembrando o gesto de Jesus lavando os pés dos discípulos na Quinta Feira Santa. E o texto do lema da CF 2015: “Eu vim para servir”.

O mesmo Jesus, logo depois de lavar os pés dos discípulos, disse para eles: “Se vocês compreenderam isso, serão felizes se o puserem em prática” (Jo. 13,17). É isso! O diz Jesus, o Filho de Deus e Deus como o Pai e o Espírito: Seremos felizes se o pusermos em prática. É o segredo da verdadeira felicidade: SERVIR.

Bem como nos diz o refrão da Campanha da Fraternidade deste ano: “Quero uma Igreja solidária, servidora e missionária, que anuncia e sabe ouvir…”

Vamos pôr mãos à obra?

Pauini, 19 de março de 2015, Solenidade de São José

 

+Dom Jesus Moraza Ruiz de Azúa

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *