Palavra do Bispo

Dom Santiago, seja bem vindo!

O santo padre Papa Francisco tem nomeado o agostiniano recoleto frei Santiago Sánchez Sebastián novo bispo da Prelazia de Lábrea (Amazonas). Até agora desempenhava as responsabilidades de pároco da Paróquia de Santa Rita de Manaus (AM), prior da comunidade agostiniana recoleta do bairro manauara da Cachoeirinha e delegado da Província de São Nicolau de Tolentino para o Brasil.

A assessoria de imprensa da Santa Sé tem feito público às 12 horas da tarde de esta quarta 13 de abril a nomeação do novo bispo da Prelazia de Lábrea (AM, Brasil), responsabilidade que vai assumir o agostiniano recoleto Santiago Sánchez Sebastián.

Dom Santiago tem 58 anos de idade. Nascido em Cortes (Navarra, Espanha), viveu os primeiros anos de vida no seio de sua família, formada pelos seus pais Julián e Lucía e mais dois irmãos.

Muito novo se fez seminarista no Colégio Apostólico dos Agostinianos Recoletos em Lodosa (Navarra, Espanha), onde cursou o ensino fundamental. Continuou o processo formativo em Fuenterrabia (Guipúzcoa, Espanha) —ensino médio e filosofia—, Monteagudo (Navarra, Espanha) —noviciado— e Marcilla (Navarra, Espanha) —teologia—.

Na última localidade emitiu a profissão solene, recebeu o ordem dos diáconos pelo dom Martin Legarra, agostiniano recoleto, em 1979, e a ordenação de sacerdote pelo dom José María Cirarda, arcebispo de Pamplona(Navarra, Espanha) em 1980.

Logo após ser ordenado padre, recebeu como primeiro destino o seminário Santo Agostinho de Valladolid(Espanha), que era também colégio de alunos externos. Santiago era ao mesmo tempo formador no seminário menor e professor para os alunos externos, limitada essa última ação ao ensino da religião e catequese. Durante oito anos exerceu o dupla ministério, formador e professor, com nobre empenho.

Em 1988 recebe um novo destino, o seminário São José de Lodosa (Navarra, Espanha), onde no momento os seminaristas da Província faziam o ensino médio e o curso prévio à universidade.

Santiago assumiu a máxima responsabilidade como formador dos seminaristas durante cinco anos, até o fechamento do seminário. Depois continuou na comunidade de Lodosa como professor de religião no colégio estadual Pablo Sarasate durante quatro anos a mais.

Depois do Capítulo Provincial de 1997 foi nomeado mestre de noviços no convento de Monteagudo (Navarra, Espanha), cargo que desempenhou durante nove anos. Durante todo esse tempo exerceu a responsabilidade com diversas notas próprias, tais como permanecer o tempo todo junto aos noviços, se entregar à formação deles sem reserva alguma e de um jeito muito perseverante.

Ninguém desconhecia a vontade de frei Santiago de ir para as Missões. Finalmente, em 2006 ele é destinado aoBrasil, mas não na Missão de Lábrea (AM) onde ele poderia ter almejado ficar, mas para a Casa de Formação Santo Agostinho do bairro da Barra do Ceará em Fortaleza (CE). Nesse local estava naquele momento a residência dos seminaristas brasileiros da Província de São Nicolau de Tolentino que cursavam a Filosofia.

Nessa comunidade Santiago foi prior e formador durante dois triênios, até que no 2012 é destinado á Paróquia de Santa Rita de Manaus (AM) como pároco e delegado da Província de São Nicolau de Tolentino no Brasil.

Pouco mais de quatro anos tinha exercendo essa função quando tem sido nomeado bispo da Prelazia de Lábrea(AM), em sucessão do agostiniano recoleto Dom Jesus Moraza Ruiz de Azua.

Os Agostinianos Recoletos chegaram em Lábrea em 1925. Todos os prelados e bispos dessa Prelazia brasileira tem sido agostinianos recoletos. Não é uma prelazia cobiçada desde um ponto de vista humano: o clima é tropical extremo; a extensão é enorme, uns 220.000 quilômetros quadrados, quase meia Espanha; as comunicações são unicamente pelos rios; a saúde e a educação apresentam índices muito baixos; Lábrea é um outro Brasil, de segunda ou terceira categoria.

Frei Santiago é bom conhecedor dessas difíceis circunstâncias nas quais vai ter que desenvolver a caridade pastoral, mas tem sido proposto e ele tem aceito. Devido a que a luz do tabernáculo tem iluminado ele pela noite durante muitas ocasiões, nesse momento isto tem acontecido com mais motivo.

Mas do mesmo jeito que sempre aceitou as responsabilidades e encomendas que lhe foram feitas e tem se jogado no cumprimento delas sem poupar nada, agora tem feito também assim após tanto treinamento prévio.

O próximo domingo 5 de junho frei Santiago vai ser consagrado bispo na catedral de Manaus (AM), e dom Sergio Eduardo Castriani, arcebispo da capital amazonense, vai ser o principal consagrante.

O novo bispo tem adotado como lema do seu episcopado uma sentença do Sermão 56,5.7 de santo Agostinho, que ilumina fielmente a ideia que movimenta sua vida religiosa e sacerdotal: “Faça-se em mim a vossa vontade, que eu não resista”.

A frase vai gravada no seu brasão formado por alguns elementos bem destacados: uma cruz e o livro-coração, típicos símbolos agostinianos, acima de um fundo de águas ondulantes (as águas do Purus, o rio principal da vida da Prelazia de Lábrea), e as cores verde e azul, as mais comuns na paisagem amazônica.

A Ordem dos Agostinianos Recoletos, e especialmente a Província de São Nicolau de Tolentino, sente se honradana pessoa de frei Santiago Sánchez Sebastián, em quem a Igreja tem posto os olhos para servir como bispo e pastor da Prelazia de Lábrea.

Parabenizamos ao frei Santiago pela confiança que o Papa Francisco tem colocado nele e oramos para que possa se gastar e desgastar no benefício do povo da Prelazia de Lábrea, que assim poderá ver no seu bispo um portador de esperança e luz evangélicas.

FONTE: http://www.agostinianosrecoletos.org/

Abertura da Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2016

Com o Tema “Casa Comum, nossa responsabilidade”, e o Lema: “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5,24), iniciamos a Campanha da Fraternidade 2016 destacando duas dimensões básicas para a subsistência da Vida:a preservação da natureza”  e “a questão da justiça”.

cfe_interna

É tarefa de todos incentivarem atitudes de políticas responsáveis que garantam “a integridade e o futuro de nossa casa comum”.

Por isso, o Objetivo geral da Campanha é: Assegurar o direito ao saneamento básico para todas as pessoas e empenharmo-nos, à luz da fé, por políticas públicas e atitudes responsáveis que garantam a integridade e o futuro de nossa Casa Comum”.

O Saneamento Básico é fundamental para melhorarmos a nossa qualidade de vida.

SANEAMENTO BÁSICO é o conjunto de ações de saúde pública para melhorar:

  1. O abastecimento de ÁGUA que assegure a higiene e o conforto, com qualidade compatível com os padrões de potabilidade; menor acidez (Ph) da água…
  2. Coleta, tratamento e disposição adequada dos ESGOTOS
  3. Coleta, disposição e tratamento dos RESÍDUOS SÓLIDOS;
  4. Drenagem e manejo de ÁGUA PLUVIAIS;
  5. Controle ambiental de roedores, insetos, helmintos e outros vetores e reservatórios de doenças.

“Justiça Ambiental” é parte integrante da “Justiça Social”

É triste ter de constatar que a falta de prevenção com um SANEAMENTO BÁSICO mais eficiente, seja causa da maior parte das doenças que nos afligem e para as quais as instituições governamentais, parecem não dar a mínima importância…

1-Sabe-se da importância de uma boa água para que nosso corpo (70% de água) se mantenha sadio. Cadê as medidas tomadas pelo Ministério da Saúde e dos governos federal, estadual e municipal para melhorar essa situação? O que tem por trás desse descaso quando tem atualmente meios bem eficazes para melhorar a potabilidade da água investindo em equipamentos modernos, sem substâncias tóxicas como o flúor e o cloro, sobre cujas consequências nocivas para a saúde já nos estão advertindo há bastante tempo os médicos nutrólogos e cientistas? Que há por trás da insistência em permitir o uso de líquidos tão ácidos como a maioria das águas minerais que se permitem utilizar para consumo, assim como a maioria dos refrigerantes? Em nível municipal, tudo isto pode ser causado por desconhecimento, mas em nível estadual e federal, pode ter interesses de empresas que colaboraram nas campanhas políticas…  Onde que está o verdadeiro interesse pelo bem comum, pela saúde do povo, pela vida do povo? De momento, para tua família, te recomendo um filtro de barro para a água. É o mais barato e confiável, conforme alguns médicos cientistas…

É hora de cobrar de nossas autoridades medidas mais eficazes para combater o problema, com ações preventivas mais adequadas, para não ter de investir muito mais em tratamento das doenças…

2- Sabe-se do prejuízo causado à saúde pelo uso de agrotóxicos. Essas substâncias, além de contaminar os alimentos que chegam até nós, poluem os solos e, consequentemente, as águas que infectam os rios e também chegam até nós. Por que os nossos governantes e o Ministério da Saúde não atuam mais contundentemente para parar de uma vez a utilização dessas substâncias tão prejudiciais a nossa saúde e à natureza? Que interesses há por trás de tudo isso? Onde está o maior interesse pela vida do povo?

3- Sabe-se que uma alimentação balanceada e rica em nutrientes, vitaminas, proteínas e minerais, é o melhor preventivo para cuidar da saúde. Por que não se favorece mais o conhecimento e a utilização dos recursos naturais mais benéficos à saúde, sem ter de recorrer tanto a medicamentos e produtos farmacêuticos manipulados, que encarecem tanto o consumo? Lembro aqui, por exemplo, o magnésio, um mineral que nosso organismo precisa como regulador de muitas funções em nosso organismo, e que quase se desconhecem seus benefícios. Por que não recomendar e ensinar mais sua utilização como suplemento mineral, em verduras e frutos que o contém (especialmente os frutos secos) e suplementos manipulados mais baratos como o Cloreto de Magnésio PA?

4- Sabe-se que há produtos alimentícios beneficiados para mais fácil manipulação, mas que, em contrapartida, são mais prejudiciais à saúde que o benefício que aportam. Por que não se tomam medidas mais drásticas para parar isso, sendo tão nocivos à saúde? Falo dos cinco venenos que normalmente se utilizam em nossas casas por desconhecimento da maioria: o açúcar refinado, o sal refinado, o arroz branco, a farinha de trigo branca e o leite pasteurizado. Por que, estando comprovado o seu malefício à saúde, continua permitindo-se a sua industrialização, em vez de facilitar esses produtos na forma natural ou inclusive reconhecer que até o leite de vaca pode se prescindir de sua utilização? Por que manter o povo na ignorância de tudo isso em prejuízo de sua saúde? Muitos interesses por trás? Mas não a favor da vida do povo…

5- O Saneamento básico é também responsabilidade de cada cidadão. Como cuidamos da higiene pessoal, familiar, e da cidade? Cuidamos para evitar o acúmulo de água nos arredores de nossa casa e nas ruas? Cuidamos para jogar o lixo na lixeira?  Evitamos jogar lixo no rio? Façamos também nossa parte!!!

6- E, por estarmos na Amazônia, não podia deixar de mencionar a necessidade de cuidarmos de modo especial de nossa floresta, ainda um dos principais pulmões do mundo, com nos diz o Papa Francisco na “Laudato si”. Mas, até quando? É preciso parar o desmatamento brutal que ainda persiste em nossa região, nos arredores de nossas cidades e comunidades. Ainda tem pessoas sem consciência que, por um lucro rápido e insensato, estão dispostos a destruir parte significativa da floresta para vender a madeira e criar gado, sem perceber o dano que isso supõe para o Meio Ambiente, como um todo, à vida do nosso planeta, à casa que Deus nos deu para cuidar e, consequentemente,  para a raça humana…

O cuidado da “Casa comum, é nossa responsabilidade”!

+Dom Frei Jesus Moraza, OAR

Carta do Bispo a todo o povo da Prelazia de Lábrea

Prezados irmãos e irmãs da Prelazia, Paz e Alegria!

Finalizado já o ano 2015, entramos no novo ano com pé firme, prontos para participar de nossa Assembleia (21 a 24 de Janeiro) com o olhar dirigido ao “Menino que nos foi dado” e à realidade em que vivemos e queremos enriquecer com a alegria que Ele nos trouxe.

Lembram? Família e Missão foram as urgências destacadas na Assembleia da Prelazia em 2013. Creio continuar sendo as mesmas urgências a prevalecer na Ação Pastoral de nossa Prelazia, com algumas variantes.

Que passos demos até agora? Que passos ainda devemos dar para melhorar os nossos relacionamentos individuais, comunitários e sociais?

Desde a Exortação Apostólica “A alegria do Evangelho”, o Papa Francisco continua a nos urgir a estar “em saída”, rompendo as barreiras do nosso egoísmo e acomodação para encontramos a alegria do Evangelho no serviço aos irmãos! Assim nos indicava a Campanha da Fraternidade deste ano que passou, com o Lema “Eu vim para servir” (Mc. 10,45). Com o gesto de Jesus “lavando os pés dos discípulos”, gesto relembrado pelo próprio Papa Francisco no Cartaz dessa Campanha em que todos fomos animados a “SERVIR”, para assim encontrar a alegria que desejamos! Essa Campanha aliás não pode encerrar, sempre deve continuar! Experimentemos isso, fortalecendo os laços familiares e atuando em favor dos nossos irmãos mais afastados, “saindo” em direção deles, interessando-nos por eles, servindo eles!

Família e Missão!

Lembrem de rezar para que todos os participantes da Assembleia, dirigidos pelo Espirito Santo, possamos contribuir para uma Evangelização mais eficiente, sempre em atitude de “saída”, como nos recomenda o Papa Francisco.

Não podemos esquecer neste momento a última Carta Encíclica do Papa Francisco, “Laudato si”, sobre o cuidado da casa comum, a mãe terra em que habitamos. Todo cuidado é pouco para vivermos melhor nós e as gerações futuras! Cuidar as nossas florestas, rios e lagos! Cuidar dos arredores de nossas residências sem esgotos, do lixo, da água. Tarefa de todos!

E tenhamos bem presente este Ano Santo com que nos agraciou o Papa Francisco, tomando consciência do Amor Misericordioso de Deus para conosco e a necessidade de, também nós, ser misericordiosos como o Pai é misericordioso… Aproveitemos este ano para nos reconciliar melhor com o Pai e os irmãos…

Que nossa maior união a Jesus Cristo nos leve a sentir, pensar e agir como Ele no nosso dia a dia e não apenas em alguns momentos!

Feliz Ano 2016!

Forte abraço e a bênção de seu irmão bispo.

Lábrea, 03 de janeiro de 2016

+Jesus Moraza Ruiz de Azúa

Mensagem do bispo ao povo de Tapauá por ocasião dos 50 anos da Paróquia, e a todo o povo da Prelazia por ocasião dos seus 90 anos

Prezados irmãos e irmãs da paróquia Santa Rita de Tapauá, ao completar os 50 anos da ereção da paróquia por Dom José Álvarez Mácua, faço questão de me aproximar de todos vocês para, com vocês, agradecer a Deus pelas graças derramadas durante tão significativo espaço de tempo.

Desde o primeiro vigário paroquial, Frei Vitorio Henrique Cestaro, até o último, Frei Miguel Angel Peralta, passaram por esta paróquia um significativo número de missionários e missionárias, entre os quais me incluo, que deixaram parte significativa de suas vidas fazendo presente a Boa Notícia de Jesus entre o povo. Seguindo as pegadas de Jesus, o Mestre, se esforçaram por ser agentes de vida mais plena em todas as instâncias, também na educação, saúde e promoção social.

Quando a educação era uma urgência eles se esforçaram por melhorá-la iniciando uma pequena escola, Escola Dom José, antes que a sua própria moradia, sendo ou trazendo professores de fora, colaborando diretamente no ensino, inclusive com a vinda dos irmãos maristas, que deram um impulso especial à educação na nossa cidade. Quando ainda não existiam médicos na cidade e município, os missionários colaboraram ativamente para melhorar essa situação, chegando até a atender no primeiro posto de saúde da cidade. Quando os problemas sociais se complicavam, se esforçaram por tomar iniciativas para aliviar as tensões com ajudas significativas da Aliança para o Progresso, Cáritas, LBA (Legião Brasileira de Assistência) e outros… Assim as campanhas de alimentos, roupas e medicinas nas décadas de 1960 e 70, assim como a implantação de talheres de corte e costura entre as mulheres e os clubes esportivos entre a juventude. Quando a situação de crianças e adolescentes foi se agravando vejo a implantação do Centro Esperança…E mais recentemente o LACIR(Lar do Adolescente e da Criança Irmã Rosa) das nossas Irmãs Oblatas da Assunção. Sempre em favor da vida e em atitude de serviço!

O mesmo poderíamos dizer com relação às demais paróquias que compõem esta Prelazia, que precisamente também hoje celebra os 90 anos de sua ereção (01/05/1925).

Essa trajetória de vida mais plena para o povo continua, e deve continuar, com a participação e envolvimento de muitos irmãos leigos e leigas, que se doaram e se doam em suas próprias famílias, e nos diversos ambientes da vida em sociedade, se engajando também no serviço aos irmãos a través das diversas pastorais e serviços: pastoral da criança, do idoso, coordenação de comunidades, catequese, liturgia, comunicação social, etc.

Quantos testemunhos bonitos de doação entre nossos familiares e amigos que nos precederam e nos animam com seu testemunho de vida até hoje. Tudo bebido nas fontes do Evangelho de Jesus.

A Boa Notícia de Jesus sempre estará fincada na doação da própria vida em favor da vida dos irmãos. É o que Jesus fez e o que pediu a seus discípulos após lavar seus pés na Última Ceia! “Se vocês compreenderam isso, serão felizes se o puserem em prática” (Jo. 13,17) Esse é o segredo da verdadeira felicidade e esse deve ser o distintivo dos verdadeiros seguidores de Jesus:“Servir”!

Creio ser o legado que os irmãos e irmãs que nos precederam deixaram para nós e o que devemos perpetuar para ser fiéis à missão.  Precisamente também nestes dias celebramos os 30 anos do martírio de irmã Cleusa (28/04/1985), missionária agostiniana recoleta assassinada às margens do rio Passiá, afluente do Purus, por defender os direitos dos mais excluídos de nossa Prelazia. Vemos no seu testemunho a resposta ao apelo que Jesus dirige a todos nós para encontrarmos a nossa felicidade no dom de nossas vidas em favor dos outros, desde as nossas famílias, nossos vizinhos, nossos concidadãos, sempre atentos e dispostos a servir a quem mais precisa.

Podemos alegrar-nos no Senhor por ser partícipes de tanta doação e serviço entre o nosso povo e com nosso povo durante estes 50 anos da história de nossa paróquia Santa Rita de Cassia de Tapauá, dos 30 anos do martírio de Irmã Cleusa, e dos 90 anos da Prelazia de Lábrea.

Deus abençoe a paróquia de Tapauá e toda a Prelazia, unidas a toda a Igreja do Brasil e do mundo.

Tapauá, 01 de maio de 2015

+Jesus Moraza

Divulgando a Mensagem do Papa Francisco, D. Jesus saúda a todos os povos do Purus nesta Páscoa da Ressureição

Divulgando a Mensagem do Papa Francisco, D. Jesus saúda a todos os povos do Purus nesta Páscoa da Ressureição.

Fonte: vatican.va

MENSAGEM URBI ET ORBI DO PAPA FRANCISCO

PÁSCOA DE 2015

Sacada Central da Basílica Vaticana Domingo, 5 de Abril de 2015


 

Queridos irmãos e irmãs,

Feliz Páscoa

Jesus Cristo ressuscitou!

O amor venceu o ódio, a vida venceu a morte, a luz afugentou as trevas!

Por nosso amor, Jesus Cristo despojou-Se da sua glória divina; esvaziou-Se a Si próprio, assumiu a forma de servo e humilhou-Se até à morte, e morte de cruz. Por isso, Deus O exaltou e fê-Lo Senhor do universo. Jesus é Senhor!

Com a sua morte e ressurreição, Jesus indica a todos o caminho da vida e da felicidade: este caminho é a humildade, que inclui a humilhação. Esta é a estrada que leva à glória. Somente quem se humilha pode caminhar para as «coisas do alto», para Deus (cf. Col 3, 1-4). O orgulhoso olha «de cima para baixo», o humilde olha «de baixo para cima».

papa-francisco-3

Na manhã de Páscoa, informados pelas mulheres, Pedro e João correram até ao sepulcro e encontraram-no aberto e vazio. Então aproximaram-se e «inclinaram-se» para entrar no sepulcro. Para entrar no mistério, é preciso «inclinar-se», abaixar-se. Somente quem se abaixa compreende a glorificação de Jesus e pode segui-Lo na sua estrada.

A proposta do mundo é impor-se a todo o custo, competir, fazer-se valer… Mas os cristãos, pela graça de Cristo morto e ressuscitado, são os rebentos duma outra humanidade, em que se procura viver ao serviço uns dos outros, ser não arrogantes mas disponíveis e respeitadores.

Isto não é fraqueza, mas verdadeira força! Quem traz dentro de si a força de Deus, o seu amor e a sua justiça, não precisa de usar violência, mas fala e age com a força da verdade, da beleza e do amor.

Do Senhor ressuscitado imploramos hoje a graça de não cedermos ao orgulho que alimenta a violência e as guerras, mas termos a coragem humilde do perdão e da paz. A Jesus vitorioso pedimos que alivie os sofrimentos de tantos irmãos nossos perseguidos por causa do seu nome, bem como de todos aqueles que sofrem injustamente as consequências dos conflitos e das violências em curso, e que são tantas.

Pedimos paz, antes de tudo, para a amada Síria e o Iraque, para que cesse o fragor das armas e se restabeleça a boa convivência entre os diferentes grupos que compõem estes amados países. Que a comunidade internacional não permaneça inerte perante a imensa tragédia humanitária no interior destes países e o drama dos numerosos refugiados.

Imploramos paz para todos os habitantes da Terra Santa. Possa crescer entre israelitas e palestinenses a cultura do encontro e se retome o processo de paz a fim de pôr termo a tantos anos de sofrimentos e divisões.

Suplicamos paz para a Líbia a fim de que cesse o absurdo derramamento de sangue em curso e toda a bárbara violência, e aqueles que têm a peito o destino do país se esforcem por favorecer a reconciliação e construir uma sociedade fraterna que respeite a dignidade da pessoa. E almejamos que, também no Iémen, prevaleça uma vontade comum de pacificação a bem de toda a população.

Ao mesmo tempo, confiamos esperançosos ao Senhor, que é tão misericordioso, o acordo alcançado nestes dias em Lausanne, a fim de que seja um passo definitivo para um mundo mais seguro e fraterno.

Do Senhor Ressuscitado imploramos o dom da paz para a Nigéria, o Sudão do Sul e as várias regiões do Sudão e da República Democrática do Congo. De todas as pessoas de boa vontade se eleve incessante oração por aqueles que perderam a vida assassinados na quinta-feira passada numa Universidade de Garissa, no Quénia, por quantos foram raptados, por quem teve de abandonar a própria casa e os seus entes queridos.

A Ressurreição do Senhor leve luz à amada Ucrânia, sobretudo àqueles que sofreram as violências do conflito nos últimos meses. Possa o país reencontrar paz e esperança, graças ao empenho de todos as partes interessadas.

Paz e liberdade, pedimos para tantos homens e mulheres, sujeitos a formas novas e antigas de escravidão por parte de indivíduos e organizações criminosas. Paz e liberdade para as vítimas dos traficantes de droga, muitas vezes aliados com os poderes que deveriam defender a paz e a harmonia na família humana. E paz pedimos para este mundo sujeito aos traficantes de armas, que lucram com o sangue dos homens e das mulheres.

Aos marginalizados, aos encarcerados, aos pobres e aos migrantes que tantas vezes são rejeitados, maltratados e descartados; aos doentes e atribulados; às crianças, especialmente as vítimas de violência; a quantos estão hoje de luto; a todos os homens e mulheres de boa vontade chegue a voz consoladora e curativa do Senhor Jesus: «A paz esteja convosco!» (Lc 24, 36). «Não temais! Ressuscitei e estou convosco para sempre!» (cf. Missal Romano, Antífona de Entrada no dia de Páscoa).

Quaresma e Campanha da Fraternidade-Sobre a situação atual do povo na nossa Prelazia

Nestes dias atrás acompanhamos pelos meios de comunicação as grandes manifestações de parte do povo brasileiro, mostrando o desencanto e insatisfação pelo descaso dos administradores da coisa pública e a corrupção generalizada que despontou ou se manifestou com a ponta do “iceberg” dos escândalos da Petrobrás.

Ao mesmo tempo vemos o desencanto do nosso povo da calha do Purus ante o descaso dos nossos governantes estaduais e municipais pelos reais interesses de nosso povo mais sofrido. Também as sérias insinuações de corrupção dos administradores estaduais e municipais com desvios de recursos que, supõe-se, deveriam ser destinados ao serviço do povo, principalmente dos mais pobres e marginalizados… Pena ver a situação em que se encontra a educação e saúde em nossos municípios, o envolvimento de tantas crianças, adolescentes e jovens na droga, bebida e prostituição! Enquanto isso, boa parte dos recursos que poderiam aliviar essas situações, vão pelo ralo da corrupção em favor de alguns privilegiados desonestos…

Tudo isto se agrava agora com as consequências dramáticas das inundações dos nossos rios Acre e Purus com seus afluentes. Muitos desabrigados esperando um socorro que deveria ter sido previsto com bastante antecedência e que, agora, custa a chegar…

No meio dessa realidade, iniciamos a Quaresma, tempo propicio de conversão e volta para o encontro pessoal com Jesus, o único caminho para a verdadeira felicidade do homem e da mulher. Com ela, a Campanha da Fraternidade deste ano, com o Lema: “Eu vim para servir” (Mc. 10,45). Tempo de motivação e encaminhamento para um maior compromisso transformador de nossa realidade tão conflituosa.

Nossa Igreja (cada um de nós, seus membros), inserida na sociedade atual, é chamada a ser fermento e sal. Cada um de nós, membros dessa Igreja e sociedade, somos chamados a ser luz que afaste a escuridão existente, unidos ao Senhor Jesus.

Não podemos ficar de braços cruzados vendo o mal se alastrar ao nosso redor.

O nosso mundo tem falta de Deus, dos valores apresentados por seu Filho Jesus.

Como discípulos de Jesus devemos anunciar esses valores com coragem, principalmente com nosso testemunho de solidariedade.

“Servir” é o lema de Jesus para nós e todo o nosso mundo encontrar a verdadeira felicidade, a felicidade do Evangelho.

O cartaz da Campanha da Fraternidade deste ano resume tudo isso: O Papa Francisco lavando os pés duma pessoa, lembrando o gesto de Jesus lavando os pés dos discípulos na Quinta Feira Santa. E o texto do lema da CF 2015: “Eu vim para servir”.

O mesmo Jesus, logo depois de lavar os pés dos discípulos, disse para eles: “Se vocês compreenderam isso, serão felizes se o puserem em prática” (Jo. 13,17). É isso! O diz Jesus, o Filho de Deus e Deus como o Pai e o Espírito: Seremos felizes se o pusermos em prática. É o segredo da verdadeira felicidade: SERVIR.

Bem como nos diz o refrão da Campanha da Fraternidade deste ano: “Quero uma Igreja solidária, servidora e missionária, que anuncia e sabe ouvir…”

Vamos pôr mãos à obra?

Pauini, 19 de março de 2015, Solenidade de São José

 

+Dom Jesus Moraza Ruiz de Azúa

Advento, tempo de expectativa, conversão e esperança com alegria!

Sempre na perspectiva do Encontro com Cristo, mais uma vez a Igreja, com este tempo especial de Advento nos convida a sintonizar nossos sentimentos, pensamentos e ações com tudo quanto favorece ou facilita esse Encontro: atitude de vigilância ativa, ao estilo do servo fiel e prudente atento à vontade do Senhor que vem.

Cristo vem a nós hoje e sempre, e de modo especial na pessoa dos “pequeninos” de que nos fala o Evangelho: “Porque tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber, estava nu e me vestiste, doente ou na cadeia e fostes me visitar…”

Facilitar o encontro com Jesus é assumir como nossas as atitudes de Jesus, Aquele que “não veio ser servido, mas servir e dar a vida por todos”. É encontrar a alegria do dom de si em favor dos outros. É fazer o que Jesus fez: SERVIR.

Quando o nosso querido Papa Francisco nos fala da “alegria do Evangelho”, não é outra coisa que isso: Encontrar a verdadeira alegria que se encontra no exemplo de Jesus, “o servo de Javé”, servo de Deus e dos irmãos. O Papa francisco nos convida a estar sempre em estado de saída, sair de nós mesmos, abrir-nos para os outros. É o segredo da felicidade que Jesus nos ensinou com a autoridade de ser o primeiro em po-lo em prática, dando sua vida.

Passaram-se tantos séculos e ainda não aprendemos… O nosso mundo civilizado insiste em cultivar o egoísmo (chamemo-lo de conforto, riqueza, prazer, poder…). Justamente tudo quanto Jesus afastou logo de sua vida (lembra das tentações). Ainda não entendemos e não queremos entender o que Jesus nos ensinou com o gesto do “lava-pés”. “Se vocês compreenderam isso, serão felizes se o puserem em prática” (Jo.13,17).

Que a alegria do Evangelho de Jesus ontem, hoje e sempre esteja com vocês e suas familias e contagie a todos quantos convivem com vocês!

Forte abraço de seu irmão bispo

+Jesus Moraza

Dom Jesus escreve mensagem para dia de finados

Fazendo memória…

Uma data tão significativa como esta não pode passar em branco. Fazer memória de nossos antepassados, além de nos aproximar deles espiritualmente, nos compromete com sua história e sua caminhada. Eles nos precederam no seguimento de Jesus e nos animam a segui-lo! O amor que sentimos por eles nos mantém mais estreitamente unidos a eles, como participantes da mesma fonte de amor: “Deus é amor”.

A tristeza natural que todos sentimos pela separação de nossos seres queridos não chega a abalar-nos, pois a esperança da ressurreição oferecida por Jesus vence a tristeza… Nos angustia a perda deles, mas nos consola a esperança de recupera-los um dia junto ao Deus da Vida.

Quando oramos por nossos seres queridos e pedimos também sua intercessão junto ao Pai, superamos a barreira da morte e continuamos a relação possível entre os que estão vivos aqui e os que permanecem vivos junto ao Pai. Deus é Deus de vivos, não de mortos!

Nossos seres queridos não eram super-homens; tinham suas limitações e fraquezas como nós, mas a vida os foi purificando de suas imperfeições e aproximando-os cada vez mais daquele que se aproximou primeiro de nós, encarnando-se entre nós, assumindo a nossa mesma natureza humana…

Confiamos que no final de seus dias, todos os nossos seres queridos, tenham tido a oportunidade de se reconciliar com Deus por todas as suas imperfeições. As nossas orações, sacrifícios e exercícios de caridade, mesmo posteriores a sua morte, podem ter influenciado para que essa reparação possa ter-se realizado antes de eles morrerem. Para Deus não existe antes nem depois; para Ele é sempre “agora”, mesmo que para nós as coisas aconteçam antes, agora e depois…

Que nossos antepassados nos animem a permanecer firmes na mesma fé que eles professaram!

Que o exemplo de muitos deles, sua doação, seu serviço e dedicação aos outros, como Jesus, nos estimule a seguir seus passos e ser assim verdadeiramente felizes.

Que a alegria de Jesus esteja com todos vocês!

Dom Jesus Moraza – Bispo da Prelazia de Lábrea

 

A Prelazia de Lábrea na WEB – Importância dos meios de comunicação social

Na abertura da página Web da Prelazia de Lábrea, me parece conveniente recordar o que Concilio Vaticano II já dizia no Decreto “INTER MIRIFICA” sobre os Meios de Comunicação Social 47 anos atrás e que continua atual:

Importância dos meios de comunicação social

“Entre as maravilhosas invenções da técnica que, principalmente nos nossos dias, o engenho humano extraiu, com a ajuda de Deus, das coisas criadas, a santa Igreja acolhe e fomenta aquelas que dizem respeito, antes de mais, ao espírito humano e abriram novos caminhos para comunicar facilmente notícias, ideias e ordens. Entre estes meios, salientam-se aqueles que, por sua natureza, podem atingir e mover não só cada um dos homens, mas também as multidões e toda a sociedade humana, como a imprensa, o cinema, a rádio, a televisão e outros que, por isso mesmo, podem chamar-se, com toda a razão, meios de comunicação social.” (Vat. II, Inter Mirifica, 1)

E também uma advertência…

“A mãe Igreja sabe que estes meios, retamente utilizados, prestam ajuda valiosa ao gênero humano, enquanto contribuem eficazmente para recrear e cultivar os espíritos e para propagar e firmar o reino de Deus; sabe também que os homens podem utilizar tais meios contra o desígnio do Criador e convertê-los em meios da sua própria ruína; mais ainda, sente uma maternal angústia pelos danos que, com o seu mau uso, se têm infligido, com demasiada frequência, à sociedade humana.

Em face disto, o sagrado Concílio, acolhendo a vigilante preocupação de Pontífices e Bispos em matéria de tanta importância, considera seu dever ocupar-se das principais questões respeitantes aos meios de comunicação social. Confia, além disso, em que a sua doutrina e disciplina, assim apresentadas, aproveitarão não só ao bem dos cristãos, mas também ao progresso de toda a sociedade humana.” (Vat. II, Inter Mirifica, 2)

Entre esses meios, naquela época ainda não especificados expressamente, encontram-se os serviços de internet, que também nossa Prelazia quer se aproveitar para um melhor serviço do povo de Deus. TV, Rádio e agora Internet, são excelentes quando colocados a serviço da vida, no respeito da integralidade da pessoa humana e da sociedade, e não como meios de opressão.

As dificuldades de comunicação em nossa região do Purus, agravadas pelas grandes distâncias, são agora aliviadas em parte por estes meios que podem entrar nas casas de todos oferecendo conhecimento de valores que podem dignificar as pessoas e comunidades, aproximando-nos de tantos irmãos distantes fisicamente com os que podemos manter novas formas de relacionamento solidário.

Como cristãos, somos cidadãos deste mundo, não podemos ficar alheios à realidade que nos envolve e que, muitas vezes, nos questiona e inquieta para mobilizar-nos em busca de melhores condições de vida para tantos irmãos e irmãs carentes do mínimo necessário. Não podemos ficar omissos vendo as coisas acontecerem sem atuar de alguma forma para reverter as situações de marginalização social.

Os Povos Indígenas do Purus com seu modo de vida – a cultura do bem viver – sempre comunicaram a fraternidade cósmica. Foram massacrados devido ao egoísmo e a comunicação do mal que chegou pelos mesmos rios que fomentam a vida e fartura. Neste contexto de invasão, destruição e colonização chegaram também, os que nos precederam na missão, com as suas debilidades e imperfeições, porém, portadores da esperança que brota do Evangelho.

Os primeiros missionários/as são nossos irmãos e irmãs mais próximos que se doaram e se doam colocando as suas vidas a serviço dos outros nas inúmeras comunidades existentes nas margens do Purus e afluentes, assim como nos ramais das estradas de nossa Prelazia: são um estímulo para todos/as. Quantos membros de nossas famílias e comunidades nos estimulam com seu exemplo… Olhemos para eles e os sigamos!

Quero deixar aqui a constância de alguns que se destacaram, sem querer desmerecer o valor de tantos testemunhos anônimos que muitos de vocês podem ter especialmente presentes até nas suas próprias famílias: Francisco Barbosa (o primeiro pároco do Purus), Inácio Martínez (morto nas margens do Purus quando evangelizava o povo ribeirinho e indígena), Jesus Pardo (morto salvando crianças que se afogavam na praia do pirão), Cleusa (assassinada por defender os direitos indígenas), Mario Sabino (desaparecido nas águas do Purus quando se dirigia a sua paróquia de Pauini), Gunther (que entregou seus melhores anos de vida pelas populações indígenas), Antônio Pego(da igreja irmã de Vitoria, que acompanhava os jovens de Lábrea), o soldado Antônio (falecido na foz do rio Jacaré quando descia da guerra do Acre), Gilda (muito admirada e reconhecida em Pauini).

Família e Missão, as duas prioridades definidas na última Assembleia da Prelazia, nos impulsionam a somar esforços para melhorar as situações provocadas pela desestruturação familiar que afeta a nossa sociedade, mas principalmente as crianças, os adolescentes, os jovens e as pessoas idosas. Igualmente a ação com os mais afastados, tanto das cidades como do interior. É urgente que todos possam se favorecer das possibilidades que nos oferecem os valores cristãos, para que melhor compartidos possamos encontrar a vida feliz que almejamos no mais profundo do nosso ser e – que Jesus nos ensina – e quer para todos.

Quantas vezes escutamos aquela frase: “Quem não vive para servir não serve para viver”. O segredo da verdadeira felicidade foi-nos muito bem apresentado por Jesus, principalmente com seu exemplo de serviço até o dom completo de sua vida em favor de todos… Mãos à obra!!!

Que esta página Web possa ser um excelente meio de Evangelização e transmissão de valores a serviço de todos, sendo sal e luz, como o próprio Concilio Vaticano II nos diz:
“… como sal e como luz darão sabor à terra e iluminarão o mundo. O Concílio convida, além disso, todos os homens de boa vontade, especialmente aqueles que dirigem estes meios, a que se esforcem por os utilizar a bem da sociedade humana, cuja sorte depende cada dia mais do uso reto deles. (Vat. II, Inter Mirifica, 24)

Que Deus vos abençoe e acompanhe sempre!
Forte abraço de seu irmão bispo
Jesus Moraza Ruiz de Azúa