24 de Setembro de 2017

Tudo é pesado na desbalanceada ternura

Publicado por
“Só uma coisa importa:
vivei à altura do Evangelho”
Para subir à dignidade,
Precisa-se baixar na humildade.
A dignidade de Cristo no altar da Cruz é referência.
Viver à esta altura exige:
Desprendimento e altruísmo,
Coragem e utopia.
Nesta altitude as humanas lógicas,
Envergonham-se…
Derretem-se…
Tudo é medido nas imesuras da misericórdia,
Tudo é pesado na desbalanceada ternura,
Tudo é contemplado na simplicidade…
Dum amor irracional e sem igual.
Oxalá que estas desmesuras
Sejam as mesuras de uma renovação,
Onde a punição seda lugar a restauração,
Onde a lógica moral
dance no respeito das histórias pessoais.
Quem nos dera se um dia,
O Evangelho voltasse às comunidades cristãs e estas voltassem à sociedade da fraternidade.
Que bom seria se os cristãos pudessem:
Exalar graça em vez de códigos morais;
Dispensar sorrisos em vez de rugas de juízes;
Partilhar vidas e utopias em vez de frias doutrinas;
Retornar ao Evangelho em vez da nostálgica cristandade.
 Por pe. Éder Carvalho Assunção Missionário da Prelazia de Lábrea no Corno da África [email protected]

Leituras do Dia

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *