15 de Agosto de 2017

A Santa Virgem nos “assunta” também.

Publicado por

Imagine que confusão,
Uma desordem celestial,
Quando Gabriel resolveu anunciar
Que de alguns precisava
Para assim a Santa Virgem buscar.

Mesmo os anjos com asas quebradas,
Aposentados e na reserva,
Gritaram em coro para assim conquistar
Uma vaga nesta nobre missão à realizar.

Angústia e ansiedade angelical
Tiravam o sono daqueles,
Daqueles que queriam contemplar
Uma dormição maternal, serena e sem igual,
Arranjo da candura celestial.

Ah Santos anjos,
Ao céus levastes nossa Rainha
Soberana em doçura,
Profetiza em silêncio,
Compadecida dos pecadores,
Temor dos infernais.

Agora no céu, vós a admirais,
Enquanto o Filho se aconchega em seu regaço…

Anotando a lista das indulgências,
Uma receita de compaixão,
Uma ladainha de misericórdia,
Para cada candura recordada, uma prece escutada.

Ah anjos do céu,
Se vosso coro encanta os ouvidos
Da Mãe Assunta Compadecida
Nossa aflição ainda fala mais alto ao seu coração
E ela como mãe,  somente mãe e nada mais,
Consola, consola, consola.

Anjos trabalhadores,
Suas asas a levaram ao céu
Nossa guia e protetora
Que harmoniosamente adormeceu.
Mas, uma vez acordada
Na festa do céu
Ela não se conformou…

Em cada missa, o céu se abre,
a terra se une ao céu!
Veja aí o caminho que ela escolheu,
A Assunta, a elevada,
Agora eleva na intercessão,
Na oração,  no amor…
E a cada repousada do Filho
Em seu regaço acolhedor
Nosso nome é sussurrado
Com compaixão nos santos ouvidos do Senhor.

E assim caros anjos!
A Santa Virgem nos “assunta” também.

Por pe. Éder Carvalho Assunção. Missionário da Prelazia de Lábrea no Corno da África [email protected]

Uma leitura Orante :

Leituras do Dia

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *